Sociedade

EXCLUSIVO: Voluntários limpam linhas de água cheias com pedras da encosta

A forte chuva e o mau tempo têm causado inúmeros estragos por todo o país

O dia foi atarefado para os voluntários que, unidos, foram pela Estrada da Cobra, na Baixa de Palmela, abrir as linhas de água que estavam tapadas pelas pedras que deslizaram pela encosta da estrada.

Estas derrocadas devem-se, em grande parte, explica um dos voluntários que integra esta ação de limpeza, ao facto de não existir vegetação que impeça o deslizamento. Para além de taparem as linhas de água, existe “perigo para quem ali passa e mora”.

A Câmara Municipal de Palmela já colocou uma placa que proíbe o trânsito naquela zona devido à situação, mas Pedro ressalva que “existem moradores, ciclistas e até caminhantes” que continuam a passar na Estrada da Cobra.

Este trabalho, encabeçado por André Amaro, que tem feito desde início de novembro a reflorestação da encosta do Castelo, ajuda a que não seja acumulada água na estrada que impeça a circulação, tornando-se perigoso.

O município respondeu ao mesmo voluntário que este processo de limpeza apenas poderia ser feito “após a chuva”, mais perto “da altura do verão”.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo